As Engenharias Financeiras, do Ali Babá e os 40 Ladrões

O Canto

Samuel Abrigada, queremos os 100.000$00, Abrigada! Os cem mil contos!

Introdução

Samuel Abrigada, foi Ministro da Saúde do governo de transição (1974-1975, em representação da FNLA, protagonizou segundo se constou na época (mas, nunca provado) de um desvio de cem mil escudos. Tal proeza arrepiou e escandalizou Angola inteira, os jovens da orquestra KUDIBANGUELA, expressando o sentimento nacional naltura, imediatamente eternizaram tal ‘façanha’ em forma de musica, cujas estrofes mencionadas acima.

O prelúdio do FIM da Era dos bons costumes

No passado cem mil escudos, escandalizou o País inteiro, O que acontece hoje? (exemplo:)

• – Caso trilhões desaparecidos do MININT no consulado do André Pitra Petroff. Caso nunca resolvido o tribunal viu os protagonistas no binóculo.

• – 22 Mil fantasmas nas FAA, causam um arrombo aos cofres do Estado ao equivalente a Usd 9 milhões mês. Por vários anos a fio. Ninguém foi preso.

• – 300 Milhões de euros em Portugal, em compra de futilidades fantasmagóricas tais como camiões limpa neves para Angola. Os governantes muito convenientemente mantêm-se mudos e calados até os nossos dias.

• – 300 Milhões de Usd desaparecem misteriosamente do BNA. Apenas a raia miúda foi bater os costados no juízo.

• – JES possuidor de uma super fortuna avaliada em 20 biliões de Usd Tribunal? Nem pensar…por enquanto, tal só vai ser possível ao estilo Mubarack.

• – A princesa Isabel dos Santos, é a 18ª multi-milionária em Portugal. Que posição ocupa no topo dos bilionários de Angola? (deve ser o no 2 pois que o pai ocupa inegavelmente o lugar cimeiro). – Apela-se a aplicação medida Egípcia pós-Mubarack, vamos esperar para ver.

A Era da ilícita volúpia e do roubo descarado

Angola e os seus dirigentes são famosos pelas suas engenhocas maquiavélicas quando toca a distribuir do erário público para o benefício do País e das populações (quem parte e reparte, se não fica com a melhor parte é burro em toda parte – a melhor parte é traduzida da seguinte forma: 80% para o grupinho mafioso e 20 para o resto do País), exemplos há e crescem como cogumelos a cada dia, actividade económica, ministério, governo provincial, administração municipal etc. etc. Estas engenharias levadas a cabo a partir do topo da ‘super-estrutura’ do poder real em Angola, despiram e esfarraparam impiedosamente todos os valores morais que herdamos dos nossos ancestrais, o ditado quem “rouba um tostão é ladrão e quem rouba um milhão é espertalhão” nunca esteve tão em voga e tremendamente popularizado como nos dias de hoje, isto é desde que Angola, ‘abandonou’ o mono partidarismo no raiar da década de 90, com o mono partidarismo os dirigentes do MPLA antes PT agora JES, deixaram cair a HONESTIDADE, DISCIPLINA e o PATRIOTISMO os três pilares necessários e indispensáveis para a construção e desenvolvimento de qualquer País, tais pilares vimo-los e sentimo-los em acção em todos os países sérios, como; os EAU (Dubai), Singapura, Finlândia, Noruega, Cabo-verde, etc., etc.

Precisamente devido a planificada ausência dos pilares acima mencionados, a sociedade Angolana, encontra-se enferma ou melhor gravemente enferma; As famílias nitidamente em crise, a prostituição juvenil a crescer a olhos vistos (alguns até dizem que agora é moda), a juventude em estado quase de desespero, as crianças desamparadas (física e espiritualmente), o respeito pelos mais velhos é quase uma quimera, uma utopia, a linguagem do sardão ou seja ‘o linguajar’ blasfémico e ‘pornográfico’ é quase a doutrina nacional (crianças, jovens e velhos), os bons e transcendentais hábitos e costumes Africanos, foram copiosamente substituídos por hábitos ‘estranhos’ – que o povo nunca conheceu, nem nunca ouviu falar – estampados e evidenciados (a titulo de exemplo) na ‘onda do vestir’ dos jovens, da dança, divertimento, musica e não só, provenientes muito principalmente do Brasil entre outros. Enfim a sociedade Angolana nunca esteve tão materialista, imediatista e órfã como nos nossos dias, a maioria dos Angolanos, bradaram aos céus atónitos quando foi divulgado pela imprensa audiovisual, de um ‘promissor’ jovem na capital do País, empregado médio num dos bancos em franco crescimento, auferindo um apetecível salário (para os padrões de Angola); Usd 2’500.00 mês, enveredar propositada e conscientemente para a senda do crime, porque (disse ele) queria comprar uma casa, bradamos igualmente aos céus quando ouvimos de uma jovem mãe a incutir na mente da sua filhinha de 14 anos de idade as ‘perícias’ ou como melhor tirar partido do sexo e que tais ‘aulas’ a adolescente já a praticava á quatro anos por vezes até com homens com a idade do avô, “Amor, não mata a fome” dizem certo segmento da juventude e não só.

É verdade que tal fenómeno é mundial, porque vivemos nos últimos dias, evangelizam as diversas religiões, afirmam que as hodiernas condições e estado da situação da humanidade, já foram vaticinados a mais de dois mil anos, verdade ou mentira, realidade ou mito o certo é que, com as condições ou interligação planetária o que forçou a união de todas as aldeias do planeta numa única aldeia global, por força do avanço avassaladoramente imparável das comunicações, podemos ser influenciados por tudo o que acontece de mau de um País tão remoto como a “Cochinchina ou a Papua Nova-guiné” e vice-versa. Se o antes mencionado é verdade, não deixa de ser igualmente menos verdade que podemos encontrar vastos sectores do Planeta ou da ‘aldeia’ com níveis aceitáveis de “amor ao próximo” (o amor cobre uma multidão de pecado; TODA A LEI, resume-se numa única; ama o próximo como a ti mesmo), e tal é útil para governantes e governados, enfim… para a inteira sociedade sem qualquer descriminação.

Roubar o ‘ceguinho e o paraplégico’

Em Angola, infelizmente o mau exemplo vem de cima, do topo, pois os que constituem o ‘topo’ são os ‘engenheiros’ da corrupção (o que significa; putrefacto, PODRE), a corrupção é a origem de todo o mal nacional. Em Angola rouba-se até o dinheiro da esmola do ceguinho e da ‘igreja’ e incentiva-se a ‘bater’ com o remo na cabeça do naufrágio, para se ter sucesso ‘na realização de qualquer coisa’. Só assim se percebe, a gritante e desalmada extrema pobreza, e a ‘manutenção’ da miséria e do que é putrefacto e nauseabundo, e sobretudo a cínica indiferença e insensibilidade do MPLA-Jes. A governação a todos os níveis é feita no melhor da cartilha de Maquiavel, da trambiquice, ‘zongolice’ e da falta de vergonha.

Cumprir com a palavra empenhada? “Na politica não há honestos mas sim Ernestos”, comecemos com o memorando de entendimento de Cabinda, entre os partidários de Bento Bembe e o MPLA-Jes, os primeiros enfim não se inibiram passados quatro anos em concluir que “afinal uma das partes não está a cumprir, com o celebre memorando cinicamente chamado de entendimento” e no que se refere aos acordos ou ao que se convencionou chamar de Protocolo de Luena, “uma das partes não esta a cumprir”, mas tal causa admiração? Que parte é useira e vezeira no militante incumprimento das promessas e da proporia “palavra” empenhada? Recuamos mais no passado, o que prometeram para o País, após a vitória da guerra colonial? o que prometeram em 2008 antes das eleições?

Pois o que se pode esperar de um ‘individuo’ que até é perito a ‘atirar areia nos olhos’ dos companheiros, vai agir de forma honesta para com terceiros? Dificilmente ou melhor muito dificilmente.

Os antigos combatentes, os veteranos da Pátria constituem uma parte do simbólico ‘ceguinho’ (posicionados debaixo da mesa), que os companheiros no activo e em condições ‘milionariamente’ diferentes, roubam ainda as intermitentes ‘sobras’ que caiem das suas fartas e opulentas mesas, tramando criminosamente os ex-companheiros /a ganância é desmedida). A pensão do antigo combatente e veterano da pátria é uma vergonha nacional, e ainda roubam dessa paupérrima lasca “que só dá para comprar um pincho”, a ‘desculpa’ esfarrapada de que, não há dinheiro, não colhe nem tolhe.

ASPAR – associação dos desempregados do sistema.

A dias, falou-se da ASPAR a associação dos desempregados do antigo Minse em Benguela, e fiquei arrepiado, como é que milhares de antigos funcionários leais ao MPLA-Jes, foram atirados para tão indigna e indigente situação? Esperarem 20 anos pela reforma? E ao invés de o MPLA-Jes tratar de resolver de uma vez por todas tal precária ‘situação’ complica-a de forma muito conveniente, interferindo de uma forma e maneira muito disparatada nos ‘assuntos’ de uma associação, quando o que se esperava do MPLA-Jes é o óbvio; pôr fim ao martírio de tais ‘camaradas’ que já dura 20 anos, atribuindo-lhes sem mais delongas e politicas de ‘meia-tijela’ a tão PROMETIDA reforma! – Vinte anos a espera da reforma! Deveria ser tema para um filme ou exemplo de ingratidão e má fé.

Lembrei-me que á quando das anteriores eleições em 2008, a ASPAR em Benguela (será que tal aconteceu nas demais províncias?), renovaram os seus laços com o MPLA-Jes, e foram agraciados generosamente com largos milhares de USD vindo pelo que parece dos cofres da casa militar, de acordo uma carta subscrita por representantes da referida associação, valeu a cada um dos membros apenas “um saldo” ou seja Kz 1.000.00 (mil kwanzas), quando ouviu-se que a quantia disponibilizada foi muito acima aos USD 100.000.00 (cem mil Usd), mas oficialmente os lideres da ASPAR em conluio com os dirigentes do SINFO e MININT, mencionaram e divulgaram ter recebido apenas metade da referida quantia, qual foi o destino da outra metade?

Pelo que se ouviu naltura o ‘população’ da ASPAR em Benguela, era composta de cerca de 3.105 almas, e foi precisamente este número empolado e (pelo que parece) imolado que causou mais tarde uma enorme confusão na ‘casa’ quando depois se veio a saber que afinal a população da ASPAR na realidade era um pouco menos de 1.500 almas.

1. Ainda que fosse real a quantia de Usd 50.000.00 será que repartido por 1.500 é equivalente a um ‘saldo’ para cada componente de tal número/população?

2. ROUBO NA GROSSA aconteceu: mesmo entre os da classe do ‘ceguinho’ que miséria! Mas sob a batuta dos ‘barrigas cheia’.

Por outro lado como disse, tudo leva a crer que ainda não é desta, que um dos sectores do ceguinho, neste caso os antigos membros do extinto Minse, vão beneficiar da PROMETIDA e merecida reforma. O que o MPLA-Jes, inseriu no seu pacote eleitoral referente aos antigos combatentes e veteranos da Pátria?

As eleições 2012 e mais promessas

O MPLA-Jes, deve ser sancionado no escrutínio que se aproxima, por roubar no ceguinho, ‘malhar’ no maltrapilho, espalhar e incentivar a pedofilia e por ser a fonte única da corrupção, e do espezinhar dos bons hábitos e costumes Africanos.

Fernando Vumby

 

Filed Under: POLÍTICA

Comments (5)

LUBANGO / UK

August 14th, 2011 at 12:07 pm    


NAO E PRECISSO SER TAO INTELIGENTE PARA SABER QUE ANGOLA E GOVERNADO POR MAFIOSOS E CRIMINOSOS QUEM TIVER DUVIDA VE ESTE VIDEO:
http://www.youtube.com/watch?v=p-9pM7gj9pI&feature=related

Pedro

August 19th, 2011 at 8:24 am    


houve, Fernando Vumby, tu estás mal informado e enganado acerca dos desejos do povo deste maravilhoso País, o M não será de maneira alguma sancionado, porque não vemos motivos para que isso suceda alias não haverá, resta vermos o crescimento e o desenvolivimento que aos poucos vai tomando conta das poupulações em todo territorio nacional. Portanto o MPLA É O PARTIDO CERTO E ESTA NO LUGAR CERTO, deve ser mantido lá não quem ofereça garantias para substitui-lo no poder.
Kissonde esta muito mal orientado e tem dados errados nas suas publicações quanto ao programa politico como estruturante da Sua Excª Presidente JES e do MPLA. sabemos e estamos vigilantes quem faz este tipo de publicações, e comentarios no seu site é um terrorista porque tem a pretenção que angola retroceda para a gurra e confisões, o povo esta firme nas suas convicções sabe que o M é a melhor escolha tanto para esta geração como para as futuras.

Pedro

August 19th, 2011 at 9:54 am    


Somente em nove anos de paz

Escolas foram erguidas em todos centros urbanos, até nas cidades mais remotas, casas sociais e fábricas constroem-se cada dia que passa e, sobretudo, a reestruturação e a construção das estradas e pontes que estão a fazer com que haja um maior intercâmbio entre pessoas e bens.

Por exemplo, o sal e o peixe do litoral, que antes careciam nas zonas nórdicas e no interior do país, hoje deixou de ser um problema e as nossas jinguba e a mandioca, que antes também careciam nas grandes cidades, hoje a situação foi realmente ultrapassada.

Denota-se que o esforço do nosso Executivo e do Partido, para o alcance da paz, não foi inútil e, por esta razão, tem-se envidado esforços no sentido de manter e preservar este precioso bem, para que, paulatinamente, se possam realizar projectos que visam melhorar as condições de vida de todos os cidadãos, como, por exemplo, a construção de novas casas, a criação de mais postos de trabalho, o combate à fome e à pobreza, à corrupção e tanto e tanto mais.

Um grande Partido e um Executivo sério e responsável; denota-se nos momentos difíceis e delicados, em que é preciso trabalhar afincadamente para que o pouco possa servir a todos e fazer com que o povo se sinta tutelado e bem representado, quer no âmbito nacional, como no internacional.

Prova disto, foi o momento difícil e delicado em que vivemos com a guerra imposta, que durou quase 30 anos e derramou sangue e destruiu quase tudo, senão mesmo tudo.

Porém, não obstante ao que ocorreu, o nosso Executivo, com o seu guia, o Engenheiro José Eduardo dos Santos e o Partido MPLA, souberam gerir essa delicada fase do nosso país, garantindo às crianças, velhos e mulheres e a todos, a instrução, a assistência médica, investimentos e apostando nas actividades de lazer, como o desporto e nas criatividades artísticas.

Como exemplo, citaremos a Barragem de Capanda, que foi erguida e construída, heroicamente, em plena guerra e que hoje é um orgulho da indústria nacional e, também, o esforço no fomento do desporto, a todos os níveis, que proporcionaram vitórias e vitórias na modalidade do basquetebol, de que hoje somos autênticos reis em todo continente africano.

A responsabilidade maior do nosso Executivo e do nosso Partido é trabalhar em prol do seu povo e fazer com que todos os filhos desta Angola se sintam cada vez mais co-protagonistas e usufruidores do desenvolvimento socioeconómico que hoje é uma realidade.

Somos um Partido “VENCEDOR”, fruto do empenho, dedicação, responsabilidade, coerência e o respeito pelos valores conquistados, o que faz com que as massas acreditem e apostem nele.

Viva o MPLA e o Executivo angolano.

Orando

August 25th, 2011 at 10:09 am    


Ao Bufito e Engraxador Vende-Patria “pedro”,

Quantas macoes de 14.000.000.00 e Jatos privados de 9.000.000.00 de Euros tens tu tambem seu lambe-escape?

Melhores na intrigua, desinformacao, empobrecimento popular, massacres populares, na Gatunice, na mediocridade e desorganizacao governativa, no mercennario alugado e na Venda da Patria adoptiva, na Mafia e outros queijandos, sois vos no mpla.

Esta a Vista de qualquer Cego que Angola so comecera a ser Angola quando voces sumirem do mosaico Angolano….

Nao se mede o Bem estar dum Povo na dispensa dum Bufo engraxador. Tens de ir la no Lumbala Nguimbo e ver o que a Mama Camponesa tem na Kitanda… seu Impostor…nojento

Ekuikui

August 28th, 2011 at 4:12 pm    


CRISE NA SÌRIA!

” a Liberdade, não se decreta, não se concede, Conquista-se LUTANDO….”

os Sirios estão enfim conquistando “com as suas proprias mãos, suor e vidas” a LIBERDADE…
estão a pagar uma factura muito cara, mas estão decididos a reivindicar e ‘apropriarem-se’ ou serem eles os donos e ‘actores’ da sua propria liberdade.

a ditadura dinastica dos Al-assad está no fim, há quem não goste, porque tal constitui um prenuncio do fim de outros Al-assad por este mundo fora… estes, e os seus caudilhos os cães de fila, estão temerosos… então tratam de disvirtuar os objectivos da busca de liberdade de outros povos, tal como aconteceu na Tunisia, Egipto, Yemen, Siria e outros…

Crise na Siria?
a crise na Siria, começou com o golpe de estado do Al-assad pai, ha cerca de 52 anos atras, e foi realçada quando o patriarca ditador há cerca de 45 anos esmagou sangrentamente uma revolta dos seus co-cidadãos, assassinando friamente cerca de 500 almas…
onde estavam na altura os PREOCUPADOS anti-crise?!

Toda a crise requer uma acção imediata e vigorosa, e esta acção não é o agudizar da crise, mas sim a SAÌDA, é assim que os Sírios estão agindo, “em conformidade com o verbo” não foi assim que reagiu a nossa FAB na longiqua Madagascar, com a retirada do treinador Francês?… qual foi a reacção da equipa, face a solução encontrada?..

CRISE?… onde? vamos já de imediato e vigorosamente debela-la…

A LIBERDADE, aprende-se cometendo erros, e só comete erros quem esta em movimento empreendendo uma acção…

A situação terrivel não é a Crise, mas NADA FAZER, para debelar a crise, isso sim é que é situação terrivel.
O ALERTA VALIDO È:-
- Angola o País pobre mais rico do planeta!
- Angola o País mais corrupto do Mundo!
- Angola o país que alberga a maior taxa de mortalidade infantil!
- Angola o País mais imundo do Universo!

Que situação! Que vergonha!
E o País inteiro ainda “festejou” o arquitecto da desgraça de Angola e dos Angolanos…
QUE SITUAÇÃO!!!!!!

Deixa o seu comentário